sexta-feira, 10 de maio de 2024

Colheita do pinhão em Santa Catarina

Foto: Aires Mariga/Epagri

A colheita do pinhão em Santa Catarina tem perspectiva inicial de produção de 5,7 mil toneladas, 30% a mais que em 2023. A estimativa é da Gerência Regional da Epagri em Lages, baseada em levantamento feito com os produtores. A colheita vai até julho, período em que a estimativa inicial pode ser revista.
Somente no município de Painel, que é o maior produtor de pinhão no estado, são esperadas em torno de 2,2 mil toneladas. Segundo José Márcio Lehmann, gerente regional da Epagri em Lages, essa não é uma quantidade muito expressiva, visto que em 2023 a produção foi muito baixa. “Esperamos que o preço compense para os agricultores, que nesse começo de safra está recebendo em torno de R$ 6  o quilo”, diz ele.

José Márcio acredita que essa alternância na produção esteja ligada a fatores climáticos. “Uma pinha leva cerca de 32 meses para estar madura. Portanto, as condições do clima de três anos interfere no quantidade e na qualidade das sementes”, esclarece.
O gerente ressalta que o pinhão é muito importante para os agricultores da serra catarinense. Das 16 mil famílias de produtores rurais da região, pelo menos 30% delas têm no pinhão um dos produtos que compõem a renda anual da propriedade.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário